Categorias
Sem categoria

meus bons amigos






são os motivos das cambalhotas que eu teria virado ontem se a grama não estivesse tão molhada. uma pessoa me abraçou e disse: que teu ano novo seja cheio de sensações gostosas. outra disse: que teus amigos sempre sejam bons. e serão, tenham certeza disso. porque são os amigos que fazem a gente rir até a bochecha doer sem ter motivo. são os amigos que preparam balões e bolinhos, te apresentam a outros amigos, te ensinam a gostar de verduras e não desistir de sorrir. se eu pudesse desejar uma coisa muito, muito boa a alguém, desejaria que ela tivesse amigos como os meus.

(nem vou entrar nos detalhes de que me deram uma carteira chiquetézima pra eu guardar meu primeiro milhão, e muitos doces e beijos).
(e a minha família é excelente, passo o dia de aniversário fora de casa, chego trêZXbada e eles ainda me amam).

Categorias
Sem categoria

Submarino

Com direito a publicação externa!

Categorias
Sem categoria

os vinte e três chegaram

bem feliz esse dia, tá na metade e já ganhei duas festinhas. =D

Categorias
Sem categoria

folheto 50

Categorias
Sem categoria

opinião fofoca

Sempre fui partidária da honestidade. Concordo com mentirinhas boas, daquelas que servem apenas pra poupar sofrimentos que não destruiriam a vida de ninguém (mentiras grandes, cabeludas, bem-boladas, essas eu não gosto), mas dessas do tipo que a gente não precisa contar pra não magoar, sabe? Não é bem mentir, é ocultar alguma informação inoportuna, que não tem utilidade prática. O bom é cada um cuidar da sua vida, na real. Cada macaco no seu galho, saca? Tem gente que quer o que não é seu. Tem gente que fala o que não sabe pra ser o que não é. Se eu fosse rainha mandaria colocar pimenta na língua dos fofoqueiros (desses que falam pra causar intriga) (porque fofoca de melhor-amiga pode, com jujubas vermelhas ou chá).

Categorias
Sem categoria

Feliz


Sabe aquelas manhãs pós-insônia? Estou numa delas, mas tããão diferente. Muito feliz, ridiculamente feliz. Poderia abraçar o mundo, dizer que eu amo as árvores, o céu cinza e o cheiro do bom-ar. Feliz a ponto de virar cambalhotas no asfalto e dar trela aos ripongos do calçadão. Estou fazendo o mesmo trabalho desde quinta-feira passada e tá tri massa. To feliz. Coisa-bem-boa.

A foto é daqui.

Categorias
Sem categoria

Mensagem para Marta

03/11/08 – 02:09
Fasa o favor de me esquecer tipa cen çem serventia uai cuidar da tua vida marta vagabunda ***Fim***

O que eu faço diante disso? Tentei explicar que eu não era a Marta, foi inútil.

Categorias
Sem categoria

no Parque


atirados como em férias. o gramado é feio, desalinhado. os cachorros são histéricos: floquinhos de neve de moita em moita. o chimarrão é sempre bom. o céu vai do cinza pro azul pro preto. umas vezes a chuva se ensaia, a gente resiste. muitas conversas sobre tudo, sobre nada. às vezes a tia dos pastéis e doces aparece. às vezes vem um hippie pedir um papel pra enrolar um baseado. anteontem sozinha, ontem de dupla, hoje de trio. encostar a cabeça no gramado e descobrir os desenhos em núvens têm feito os meus domingos tri alegres.

Categorias
Sem categoria

sobre Deus

Às vezes é muito difícil não acreditar em deus. Não estou falando daquele deus que a gente aprende na catequese, naquele deus dos mandamentos e dos pecados, aquele deus dos castigos e das penitências. Não. Me refiro àquela-coisa-que-a-gente-não-sabe, mas que só pode ser deus, quando um desconhecido toca a tua cabeça e reza alguma coisa e a gente chora, chora sem saber, quando a gente-como-eu, bastante cética, sente os braços compridos e um calorzinho dominando o peito, quando seja-lá-quem-for diz: agradeça a deus pela pessoa boa que és, agradeça todos os dias e não sinta medo. Pra mim isso é tudo coisa do poder da nossa mente. Pra mim o homem ainda precisa aprender muito sobre si mesmo. Pra mim as nossas células são as responsáveis por essas emoções. Mas tem uma coisa, gente. Tem uma coisa em mim que é maior que a curiosidade adolescente sobre as drogas, é a curiosidade da fé. Tudo o que eu mais quero e acreditar quando me falam de Buda, de Oriente, de eternidade. (sim, papinho pesado pra um domingo, né? é que sábado tive uma experiencia transcedental, ganhei essa flor aí e desenhos de estrelas amarelas pelo corpo, fiquei impressionadíssima e chorei litros, vi o branco e abracei a paz).