Categorias
Sem categoria

os gritos

o que acontece é que nunca havia levantado a voz e sentido meu coração disparar, querer chorar, querer agredir, ter pena. o que a gente faz com alguém que não entende o mais simples de uma questão óbvia? a gente conversa. a gente dialoga. né? escrevi uns dezoito e-mails pra alguem que nem fala a minha língua, todos polidíssimos, pedindo um pouco de respeito. nunca enviei. tive pena. o problema dele vai além do real. desconheço o passado. e me sinto mal por estar pouco me importanto. dar de ombros. virar as costas. ir embora. mas o que eu queria dizer hoje enquanto ele gritava algumas coisas desconexas no español mais inintendível que alguém já me proferiu eu não disse: VAI PROCURAR UM PSIQUIATRA. é isso. questão neurológica. maconha destrói células a longo prazo. paciência de gente com boa educação também. foda-se.

só mais um mês. foda-se. depois fui pro banheiro chorar e vomitar o chá.
e o que acontece é que nunca havia discutido. uma vez me chamaram de vadia e eu só consegui dar risada porque não sou do tipo baixo-nível. já briguei com meus irmãos, acho que discuti vez ou outra com a mãe. de namorico se teve troca de farpas foi pra terminar, com meus amigos só discuto por ideologias, na escola e no trabalho defendendo opiniões. acho tão ridículo brigar pelo fogão sujo. nunca me haviam levantado a voz. eu, pelo menos, nunca havia contestado no mesmo tom. quero que tudo isso acabe de uma vez.
Para mim, atualmente, companheirismo e lealdade são meio sinônimos de felicidade. Meus amigos são muito fortes e muito profundos, são amigos de fé, para quem eu posso telefonar às cinco da manhã e dizer: olha, estou querendo me matar, o que eu faço? Eles me dão liberdade para isso, não tenho relações rápidas, quer dizer, tenho porque todo mundo tem, mas procuro sempre aprofundar. E isso é felicidade, você poder contar com os outros, se sentir cuidado, protegido. Dei esse exemplo meio barra pesada de me matar….esquece, posso ligar para ver o nascer do sol no Ibirapuera às cinco da manhã. Já fiz isso, inclusive”. Caio Fernando Abreu.
Categorias
Sem categoria

compartindo departamento en DIEZ lecciones:

1) A água não vai sozinha dentro da forminha de gelo que está no freezer. Alguém precisa colocar. Se este alguém não é você, com certeza é seu roommate. Se ele coloca água lá pra virar gelinho é porque também gosta de bebidas frias. Não, ele não faz isto pra agradar você. Portanto, toda vez que você retirar uma pedrinha, coloque água pra construir outra. Não, não é mágica. E não, não homossexualiza.

2) O fogão não se auto-limpa enquanto você tira aquela sonequinha gostosa depois de comer batatas-fritas e um bife engordurado. Nem o chão. Se ele não fica um grude depois da sua rica refeição não foi uma fadinha que passou por ali e atirou algum desengordurante. E se não foi você, quem foi?
3) O banheiro não é seu. Todos os produtos que estão lá são seus? Algo está errado. Onde os outros guardam seus shampoos?
4) O lixo não se desintegra. Alguém precisa tirar.
5) Se você fuma, e, principalmente, se você fuma maconha, faça isso em um lugar onde possa desfrutar do aroma sozinho. A menos que você seja generoso e seus roommates também curtam isso nos horários em que você bem entender (tipo 9h da manhã) guarde o prazer só pra você.
6) É quarta-feira e você é bem sociável e resolveu que, depois da faculdade, onze da noite, vai levar metade da sua turma pro apartamento e dar uma festa tri-divertida. Ainda bem que você tem o celular dos seus companheiros de casa, assim vai ligar antes de chegar com a galera e a cerveja e ver se no outro dia eles não têm algum compromisso tipo sete da manhã.
7) Que pena que você não tem grana pra comprar um frigobar e poder guardar todas as suas coisas no seu quarto. A geladeira velha da cozinha é de todos e também sua. Não deixe as sobras de cinco semanas lá, ocupam muito espaço e fedem. Não mantenha cebolas pela metade em cima do doce-de-leite do outro. Não beba a coca-cola se não foi você quem comprou. Não suje as prateleiras com catchup. Não guarde nada, absolutamente nada, em potes sem tampas. Faça o favor de não esquecer nenhuma cerveja no freezer, congeladas elas estouram.
8) Que bom que você tem uma banda! Procure um amigo com família e garagem pra ensaiar.
9) Acabou o fósforo? Que merda, heim? Quem foi que comprou a última caixa? Também aconteceu com o papel higiênico e o com detergente? Poxa, que barra. Sinto muito.
10) Loça-auto-limpante é o sonho de todo mundo. Ahhh. Mas não, não existe. Evite os descartáveis, quanto mais sujeira você produz, com maior frenquência terá de tirar o lixo. É bem legal lavar a louça ouvindo música – com fones bacanas.